Apartamento RF Copacabana

Categoria
Arquitetura Residencial
Sobre o Projeto

Após reforma total deste apartamento com 220m2, em Copacabana, a antiga cozinha virou um espaço gourmet aberto para a sala e os quatro quartos originais deram origem a três.

Localizado em Copacabana, este apartamento com 220m2 passou por uma reforma geral que levou cerca de seis meses para ser executada, incluindo a decoração de todos os cômodos. O casal de moradores (ele engenheiro e ela advogada, ambos na faixa dos 30 anos) procurou a arquiteta Bianca da Hora quando ainda estavam “grávidos” de 6 meses de Helena, hoje com um ano.

Como eles adoram receber os amigos em casa, a primeira providência foi transformar a antiga cozinha em um espaço gourmet com ilha, com direito à churrasqueira, totalmente aberta para a sala. “Substituí a parede que separava a área social da cozinha por três painéis deslizantes de madeira que podem tanto integrar como isolar a cozinha, dependendo da conveniência. O acabamento em freijó segue o padrão de toda a marcenaria da casa”, conta Bianca. Mais reservada, a cozinha do dia a dia passou a ocupar o espaço que antes abrigava a área de serviço e o quarto de empregada. Originalmente com quatro quartos, a planta sofreu outra grande modificação para abrigar três quartos: do casal, da filha e de hóspedes. “Desta forma, sobrou espaço para incorporar ao quarto do casal um closet e um banheiro de tamanhos generosos”, justifica a arquiteta.

A marcenaria do setor social se concentra em uma única parede, formando um bloco de visual inteiriço. Na sala de jantar, ela dá origem a um móvel que lembra uma estante, mesclando a função de bufê na parte inferior e bar na parte superior. Já no ambiente de estar surge um rack baixo e longo com portas de correr ripadas, que vai até a parede da janela. O piso, em tábuas de peroba-mica natural, foi replicado no quartos e contribuiu para deixar a residência ainda mais acolhedora.

A decoração do apartamento segue um estilo contemporâneo e atemporal, com uma paleta de cores sóbrias, que vai do branco ao cinza passando por tons de rosa, inclusive nos quartos. “Esta base neutra facilita atualizações futuras, como a renovação dos estofamentos, troca de tapete e acréscimo de obras de arte e adornos”, acrescenta Bianca. No quesito mobiliário, os banquinhos Sonia e Mocho, clássicos do designer Sergio Rodrigues em destaque na sala de estar, funcionam como peças-curinga que acomodam, com charme, aquelas visitas inesperadas em dias de casa cheia. Já a mesa de centro redonda, com a base mais estreita, mantém livre e fluida a circulação do espaço. Na parede próxima à entrada da cozinha, rouba a cena o grande espelho Stone, com forma orgânica, assinado pela Lattoog Design.

Fotógrafo: Denilson Machado, do MCA Estúdio.